REGRAS EXISTEM PARA SEREM CUMPRIDAS


               

 

                Uma gerente me disse que seus melhores vendedores eram também os mais difíceis quando o assunto era cumprir regras, pois eles queriam saber só de vender e nada mais. Tarefas como realizar inventário, organização de setor, chegar no horário correto e participar de um treinamento são verdadeiros martírios para estes vendedores.

                O problema, é que esta gerente já havia deixado isso de lado e já não cobrava mais destes colaboradores o cumprimento das regras. Sabe porque isto acontece?

  1. A maioria dos gerentes e proprietários têm medo de perder aqueles funcionários que vendem muito.
  2. Alguns líderes preferem evitar conflitos na tentativa de ter um ambiente em “harmonia”.
  3. Gerentes e proprietários ficam adiando a conversa, o feedback, seja por falta de tempo ou de atitude.

                Sabe o que isto traz de consequências para a sua equipe e para a sua loja?

  1. Outras pessoas começam a não seguir as regras.
  2. Perda de resultado da loja pela ausência de processos sendo feitos, regras não sendo cumpridas, ações planejadas ficando sem execução etc.
  3. Bons profissionais que cumprem as regras e respeitam a cultura da empresa ficam desmotivados.

                Mas calma! Para tudo tem um jeito, e aqui vão algumas dicas de como você precisa lidar com as regras dentro da sua loja. O varejo precisa de qualidade, as pessoas que trabalham no varejo precisam de referências e por isto o padrão e os processos precisam ser respeitados.

DEIXE TUDO CLARO E ANOTADO!

                Vale a pena, e muito, ter as regras da sua loja anotadas em um documento. Faça uma lista daquilo que PODE e daquilo que NÃO PODE. Deixe este documento em um lugar para fácil consulta. Quando chegar uma nova pessoa na equipe, entregue  uma cópia e peça a ela para assinar um termo de compromisso.

                Se ainda não tem um documento assim, faça e apresente-o em uma reunião. Lembre-se de explicar para as pessoas a importância de cumprirem as regras. Na família, no namoro, no esporte, em todos os lugares temos regras. Sensibilizar as pessoas é fundamental.

CORRIJA SEMPRE QUE PRECISAR

                Sempre que alguém deixar de fazer algo ou de cumprir com o combinado, feedback nele. Mas cuidado para não errar neste momento delicado:

  1. Nunca fale de problemas ou exponha fatos negativos em reuniões ou em público. Sabe aquele problema antigo que a equipe reclama e continua acontecendo? Não fale sobre isto nas reuniões. Não é efetivo e você ficará fazendo papel de bobo. O papel do gerente e do proprietário da loja é identificar o autor dos problemas e ter uma conversa em particular com o mesmo.
  2. Durante esta conversa em particular você precisa seguir 3 passos: Primeiro, exponha o que aconteceu e pergunte a pessoa o que ela acha da situação. Segundo, ouça atentamente os argumentos dela e os motivos que a levaram-na, a por exemplo, chegar atrasada na reunião. Terceiro, faça a grande pergunta para esta pessoa: “O que você pode fazer para que este tipo de situação não se repita?”
  3. Não adie ou deixe de dar o feedback. O problema precisa ser resolvido imediatamente. Não deixe esfriar muito para tratar o problema.

E SE AS PESSOAS INSISTIREM EM NÃO OBEDECER?

                Bom,se  mesmo depois de você ter feito tudo isso, as pessoas continuarem a não cumprir regras, você precisa endurecer as medidas. Fazendo isto você terá dois prováveis resultados: a mudança desejada na pessoa ou perceberá que trata-se de um caso perdido e você precisa imediatamente fazer o desligamento dessa pessoa.

Como medidas mais “duras” você poderá:

  1. Aplicar uma advertência escrita, explicando ao colaborador que ele já foi advertido verbalmente e que agora você vai documentar para que fique ainda mais claro para ele a mudança que você espera dele.
  2. Aplicar suspensão. Na maioria das vezes, quando é necessário chegar à suspensão de alguém, você já precisa se preparar para realizar o desligamento. Dependendo dos motivos ensejando, inclusive, em uma rescisão por justa causa.
  3. Demissão. Se não houve melhoria, é hora de demitir!

DEVO MANDAR EMBORA MESMO SENDO O MEU MELHOR VENDEDOR?

                Sim. Se o seu melhor vendedor não consegue cumprir regras, se você não pode confiar nele, se ele não respeita a equipe e a loja, o que esta pessoa está fazendo aí? Apenas levando o dinheiro da comissão para casa? E em contrapartida criando um ambiente hostil e de muito desgaste? Coloque na balança e perceba os prejuízos para equipe que estão sendo causados.

                Uma vez, fiz a demissão de uma super vendedora, ela tinha números, apenas números. Sabe o que aconteceu após o desligamento dela? A equipe ficou tão leve, o ambiente tão agradável que rapidamente surgiram outras duas ou três vendedoras tão boas quanto ela. E porque elas não apareceram antes? Porque a super vendedora não deixava e também porque a equipe ficava desmotivada ao perceber que o líder tinha dois pesos e duas medidas.

                Ser gerente, ser dono implica em tomar decisões. Não se trata de ser bonzinho ou um monstro. É sobre ser assertivo. E aí na sua loja? Todo mundo cumpre com as regras?


Todos os dias tem dicas para você melhorar e deixar mais felizes as pessoas da sua equipe lá nas minhas redes sociais. Me siga!

INSTAGRAM - CLIQUE AQUI!

FACEBOOK - CLIQUE AQUI!

Sobre

O formato editorial do Varejo Ativo é desenvolvido para auxiliar profissionais a se inspirarem e descomplicarem o dia-a-dia em seus negócios.

E-mail: contato@varejoativo.com.br
Varejo Ativo · 2016-2017 © Todos os direitos reservados.